quinta-feira, 13 de agosto de 2009

ADEUS

Estou aproveitando as pequenas alegrias que posso colher no dia-a-dia: um pôr do sol sem fim, o sorriso de uma criança, a gentileza de um desconhecido e a escolha do melhor tomate. Tomates frágeis como eu.Nos livros, encontro a resposta para os meus problemas,aprendo aquilo que já deveria conhecer...não existe um caminho fácil...não existe uma estrada certa.

Continuo o percurso, sem saber exatamente por onde se deve ir.Quero um atalho.Ele me oferece a imensidão do mar e a segurança de um amor verdadeiro.Ele segura a minha mão.Não posso,tenho que partir.Escolhi a clausura de sentimentos, a covardia dos que desistiram de acreditar.Triste?Nunca. Prefiro contar comigo,com meu amor próprio.Depender do outro é sempre perigoso demais,é como colocar algemas e se atirar ao mar.Quem garante que serei salva?Jamais me perdoaria se alguém me enganasse de novo...Adeus!

2 comentários:

Rafael disse...

todo caminho é um caminho
Plantio e Colheita

Roberta Vanessa disse...

Primaaaaaaaaaa! amei seu blog! delicado, sereno, lindo! gostei demais de seus textos, doces, meigos, como vc! parabéns!!!! estarei sempre por aqui! Cheroooooooooooo

Postar um comentário